Mídia programática é essencial para sua empresa

A mídia programática é uma ferramenta recente e pouco utilizada no Brasil, porém, ela é um mecanismo muito poderoso.

Por muito tempo, a compra de mídia online foi realizada de forma manual e havia uma grande dificuldade em escolher os espaços publicitários.

Já pensou em negociar com cada site que você quer exibir anúncios? Esse trabalho consome muito tempo e dificulta na hora de definir um público-alvo, pela quantidade de opções que a web oferece, além de não haver uma padronização nos tamanhos de anúncios.

Foi para resolver isso que a mídia programática surgiu, é um processo que foge dos meios convencionais, é todo automatizado via software. Uma das plataformas mais conhecidas de mídia programática é o Google Ads, esse sistema revolucionou a publicidade online, trazendo mais eficiência e inteligência.

O Google Adwords se tornou Google Ads em 2018

Como funciona a mídia programática?

A grande sacada da mídia programática está em comprar a audiência e não os canais (websites, onde os anúncios são exibidos), de forma bem prática, você define seu público-alvo, por interesses, comportamentos, entre vários outros filtros e a distribuição dos anúncios fica por conta do software. Com base no que você definiu, ele irá mostrar os anúncios em diferentes sites da web para o público certo.

Esse tipo de mídia também abre espaço para fazer variações de anúncios, dessa forma o sistema vai aprendendo como seu público interage, e mostra os anúncios de melhor desempenho, rotacionando e ajustando em tempo real.

A mídia programática é indicada para todos os tipos de negócios, com ela é possível fazer campanhas voltadas a branding, também é possível gerar mais tráfego para o seu website, além da geração de leads.

A mídia programática possui algumas vantagens, como:

1 – Remarketing

A partir de tags instaladas no website, a plataforma consegue acompanhar todos os visitantes, desta forma é possível você atingir todas essas pessoas que entraram na home ou visitaram páginas específicas. Estrategicamente, pode-se oferecer desconto e outros produtos similares de menor ou maior custo de aquisição, integrando técnicas como as  de Tripwire.

2 – Segmentação assertiva

Uma vasta gama de filtros ficará a sua disposição para montar o público-alvo, além de que o aprendizado de máquina consegue identificar potenciais consumidores de acordo com seu objetivo, por exemplo: mostrar anúncios de conversão para potenciais usuários que convertem mais.

A segmentação de audiência é a grande força da mídia programática

3 – Monitoramento e gestão de investimento

Na Dashboard, é possível controlar todos os custos a qualquer momento, você pode aumentar e diminuir as verbas da campanha. Pode-se também programar horários para as veiculações de anúncios, afim de otimizar seu investimento.

No final de tudo é possível analisar as métricas, o Google Ads por exemplo, oferece relatórios de diversos tipos, com campos personalizados para que você possa melhorar ainda mais as campanhas.

A mídia programática vem crescendo aos poucos e junto ao machine learning está revolucionando a publicidade online.

Curtiu o artigo? Se quiser saber mais como integrar essas estratégias de mídia programática diga um oi, que nós podemos te ajudar!

 SOBRE O AUTOR