Insight #bookyard. 1 – O que um ônibus espacial tem a ver com a bunda de um cavalo?

yard-insight-bookyard3blog

A bookyard. é uma reunião semanal que realizamos na agência. Nela, cada membro da equipe é responsável por ler um livro e trazer um capítulo toda semana, que é apresentado e debatido entre todos. A história que mais nos chamou atenção está no livro “Marketing na Era do Nexo” de Walter Longo e Zé Luiz Tavares. Veja a seguir:

“A mais avançada engenharia mundial em design e tecnologia acaba sendo afetada pelo tamanho da bunda dos cavalos da Roma antiga.”

O livro “Marketing na Era do Nexo” de Walter Longo e Zé Luiz Tavares volta a ser destaque na bookyard! O capítulo de hoje aborda as tomadas de decisão e como elas podem ser divididas. Basicamente, temos 4 tipos de decisão, que se dividem entre racionais e emocionais, são elas: dedução, repetição, generalização e intuição. O insight de hoje trata da decisão por repetição. O autor conta uma breve história sobre como a repetição influencia nas decisões futuras.

“Aqui está um exemplo clássico de com a força inercial compromete as decisões que vão sendo tomadas ao longo do tempo: hoje, nos Estados Unidos, a bitola das ferrovias (distância entre dois trilhos) é de 4 pés e 8,5 polegadas.

Mas por que essa medida foi utilizada?

Porque era esta a bitola das ferrovias inglesas e como as americanas foram construídas pelos ingleses, esta foi a medida utilizada.

Mas por que os ingleses adotavam essa medida?

Porque as empresas inglesas que construíam os vagões eram as mesmas que construíam as carroças, antes das ferrovias, e utilizavam os mesmos tamanhos de eixos das carroças.

Mas por que essas medidas para as carroças?

Porque a distância entre as rodas das carroças deveria servir para as estradas antigas da Europa, que tinham essa medida.

Mas por que as antigas estradas europeias tinham essa medida?

Porque essas estradas foram abertas pelo antigo Império Romano, quando de suas conquistas, e tinham sua largura baseada na das antigas bigas romanas.

E por que as bigas tinham essa largura?

Porque foram feitas para acomodar dois traseiros de cavalos!

Pois bem: o moderníssimo ônibus espacial americano, o Space Shuttle, utiliza dois tanques de combustível sólido que são fabricados por uma renomada empresa em Utah. Os engenheiros que o projetaram queriam fazê-lo mais largo, porém, tinham a limitação dos túneis das ferrovias por onde eles seriam transportados, os quais tinham suas medidas baseadas a bitola da linha. Ou seja: a mais avançada engenharia mundial em design e tecnologia acaba sendo afetada pelo tamanho da bunda dos cavalos da Roma antiga.”

 SOBRE O AUTOR